Notícias

Algodão doce em forma de arte

Lee Jei Pei consegue transformar o algodão-doce em flores, animais e em personagens de animação como os Minions e a Hello Kitty. O doce está sendo comercializado em palito ou pote, e o preço varia entre 13 e 15 reais. 
A esposa dele, Fang Pei Hui, explicou que a coloração do açúcar é obtida com corantes e os detalhes do rosto dos personagens são feitos com nori, alga comestível utilizada para fazer sushi. “A alga é cortada na forma do nariz, olhos e acessórios do personagem através de uma máquina importada da China”, explicou. 
Fang e Lee vieram de Taiwan para o Brasil há quatro anos e meio e, desde então, participam de eventos por todo o país. “O Lee Jei Pei fez cursos na China e em Taiwan para se especializar nessa técnica, mas o que mais contribuiu para eles ficarem perfeitos foi a prática, pois trabalhamos oito horas por dia fazendo os diversos personagens em forma de algodão-doce”, disse Fang. 
O casal mora em São Paulo e além das feiras, são requisitados para festas infantis. “Na China, Taiwan e outros países do oriente, também é muito comum noivos contratarem pessoas especializadas nesta técnica para festas de casamento”, acrescentou. 

Texto e foto:
Julia Cristina
Acadêmica de Jornalismo – Unopar

Projeto de Extensão Agência de Comunicação Integrada

Um algodão doce diferente, que chama a atenção principalmente pela sua forma, é atração na Expo Japão 2018. Os chineses Lee Jei Pei e Fang Pei Hui trabalham com açúcar colorido e inovam fazendo diversos personagens e figuras, chamando atenção de adulto e, principalmente, da criançada.

Nobuhiro Hirata expo japao