Notícias

Origami se traduz em tecnologia

O personagem, que veste kimono e uma máscara feita de origami, revela que o origami deixou apenas de ser uma arte e passou a ser considerado como tecnologia. “O conhecimento acumulado em forma de dobra está começando a ser explorado por engenheiros em instituições como Harvard e a própria Nasa, para resoluções de problemas”, conta.

Um dos projetos estudados é o stent, uma espécie de prótese utilizada para dar sustentação a algumas artérias do corpo humano. “A dobra Miura Ori foi a inspiração para a criação deste equipamento”, explica Origamito, conhecido como o embaixador da arte do origami.

As dobras realizadas na arte japonesa também serão utilizadas  pela Nasa para novas invenções. “A facilidade de se trabalhar com o papel é um recurso acessível e replica nele movimentos mecânicos que a Nasa precisa conhecer”, afirma Origamito. Segundo ele, o projeto em criação se chama Starshade e está sendo desenvolvido para facilitar a captura de imagens de possíveis Exoplanetas (planetas fora do Sistema Solar) em órbitas de estrelas distantes.

Você pode conferir e obter mais informações da arte de Origamito, no Espaço Cultural da Expo Japão 2018.

Texto: Julia Lima - Acadêmica de Jornalismo
Agência Integrada de Comunicação Unopar

Origamito-san, personagem incorporado pelo professor de inglês Manoel Silva, leva seu conhecimento para escolas, hospitais e em eventos como a Expo Japão. Sua participação se deu através do projeto “Japão que inspira” nas escolas municipais, e assim, recebeu o convite para expor sua arte durante os quatro dias da Expo Japão 2018.

Nobuhiro Hirata expo japao